Reintegração de posse. Tropa de Choque é recebida com flechas e bombas de invasores, em Manacapuru.

A Polícia Militar (PM) deflagrou, na manhã desta terça-feira (4), uma operação de reintegração de posse em uma área localizada no município de Manacapuru. Houve tumulto no local e a PM disse ter utilizado bombas de efeito moral para dispersar a população. Invasores lançaram pedras, flechas e "bombas" de fogos de artificio nos Policias Militares.
Fonte: G1
Tropa de Choque avança, em dispersão ,após ser recebida a flechas e bombas em sua direção.

A ação teve início por volta das 6h em um terreno que fica na Estrada Manoel Urbano, Km 82 da AM 070. O tenente Simão Bulbol informou que cerca de 600 famílias ocupavam a área de forma irregular.
Flechas, facões e fogos que foram usados contra os policiais

"No começo, fizemos a entrada e a população estava hostil. As equipes de segurança foram recebidas com pedradas, flechadas e com pedaços de madeira. Precisamos fazer o uso da força necessária para dispersar e pedir que as pessoas deixassem o local", disse.
Por volta das 9h40, a situação era tranquila, segundo o policial.
Patrulha ROCAM
De acordo com a PM, cerca de 125 policiais do Choque, Rocam, Cavalaria, Comando de Operações Especiais (Coe) e Grupamento de Radiopatrulhamento Aéreo da Polícia Militar do Amazonas (Graer-AM) atuam na ação. Ao todo, 19 viaturas, um helicóptero, cinco cavalos e três cães policiais deram apoio.

A operação contou ainda com cerca de 12 bombeiros, quatro policiais civis e três Oficiais de Justiça. Uma equipe da Manaus Energia também foi enviada ao local.
Oficias de justiça, em segurança, com a Tropa de Choque, sob o comando do Major Cledemir Araujo, Comandante do Batalhão de Choque - Cel. Mar
"Esta operação visa garantir a Segurança do Oficial de Justiça em cumprimento ao Mandado de Reintegração de Posse da área invadida, visando o cumprimento da ordem judicial, fazendo-se necessário o uso da força para a retirada dos invasores, objetivando o cumprimento da Lei e da ordem pública, como também a preservação do meio ambiente", informou a Polícia Militar.


0